ProZ.com global directory of translation services
 The translation workplace
Ideas

A new ProZ.com translation contests interface is currently in development, and a preview contest is underway. Click here to visit the new interface »

Previous ProZ.com translation contests

German » Portuguese (EU) - 3 entries


From "Topless Meetings" at Web Business 2.0 - http://www.webbusiness20.de/2008/06/09/topless-meetings/ 362 words
Seit einiger Zeit kursiert eine neue Idee durch amerikanische Chefetagen und Companys: Arbeitsbesprechungen, Teamsitzungen und Präsentationen seien ab jetzt nur noch in Form von “topless Meetings” erlaubt. Irritiert wird sich so mancher und mehr noch so manche fragen, ob dies im Zuge einer überraschenden Libertinage der amerikanischen Gesellschaft etwa bedeute, man konferiere ab jetzt nur noch oben ohne?…

Dieser Gedanke kann im Wissen um die Prüderie der amerikanischen Gesellschaft gleich wieder verworfen werden. Nein, nicht ohne Oberhemd, sondern ohne ‚Lap-Top’ sollen Meetings zukünftig abgehalten werden. Denn diese und artverwandte Gadgets wie iPhone, Sidekick und Blackberry verderben die ohnehin nicht sonderlich gute Kommunikationskultur, die gemeinhin in Sitzungen dieser Art herrscht. Da werden während der Besprechung eifrig E-Mails gecheckt, wird gechattet, gesimst, gegamed und geblogt. Die Augen auf dem Monitor und auch die Gedanken ganz bestimmt nicht dort, wo sie eigentlich sein sollten – nämlich im Meeting. Daher denkt man in so manchem, vor allem online-nahen Unternehmen daran, Mitarbeitern in Meetings den Gebrauch drahtloser Informationstechnologien gänzlich zu untersagen.

Mit dieser Maßnahme hoffen die Fürstreiter des Topless-Konzepts nicht allein, den Symptomen von geteilter Aufmerksamkeit, mangelnder Konzentration und dadurch bedingter sinkender Produktivität von Meetings erfolgreich entgegenzuwirken. Auch der soziale Faktor, der durch den Einzug der mobilen Online-Services merklich gelitten hat, hofft man durch die verordnete Abstinenz zu stärken. Schließlich handelt es sich auch um eine Frage mangelnder Wertschätzung, wenn einer sich vorbereitet und zu anderen spricht, während die nach Kinoprogramm und den neuesten Börsenkursen googlen.

So in etwa lautet der Tenor einer Diskussion, die im letzten Jahr vor allem durch einen Blogbeitrag mit dem vielsagenden Titel „My personal war against Crackberry“ angestoßen wurde. Der Autor Todd Wilkens, Chef einer Design-Agentur in San Francisco, ist der Ansicht, dass eine effektive Arbeitssitzung kaum noch möglich sei, wenn die Teilnehmenden eben nur teilweise präsent seien. „Unvollständige Aufmerksamkeit führt zu unvollständigen Resultaten“, meint Wilkens und fasst die Inhalte der Topless-Philosophie sogar in einem kleinen Meeting-Knigge zusammen. Regel zwei: Einer muss sich im Namen der Produktivitätssteigerung unbeliebt machen und den anderen ihre mobilen Spielzeuge aus den Rippen ziehen. Aber auch wenn sie zunächst meckern - insgeheim sind die Online-Junkies dankbar dafür, ein paar Stunden von ihrer Sucht befreit worden zu werden.

The winning and finalist entries are displayed below.To view the like/dislike tags the entries received simply click on the "view all tags" link on the right hand corner of each entry.

You can leave your feedback for this pair at the bottom of the page.

Congratulations to the winners and thanks to all the participants!






Entry #1 - Points: 24 - WINNER!
Ana Faria
Germany
View all tags
Desde há algum tempo que circula uma ideia nova nas gerências e firmas americanas: a partir de agora, reuniões de trabalho, encontros de equipas e apresentações serão permitidas apenas no formato “topless”. Isto poderá confundir alguns e levar outros tantos a perguntar se, como consequência de uma surpreendente libertinagem da sociedade americana, isto significa que a partir de agora as conferências são feitas de tronco nu?...

Conhecendo o conservadorismo da sociedade americana, este pensamento pode ser rapidamente descartado. Não é sem camisa, mas sim sem “laptop” que as reuniões terão lugar de futuro. Pois estes aparelhos e outros similares como o iPhone, o Sidekick e o Blackberry, deterioram ainda mais a já por si fraca cultura de comunicação que prevalece em encontros deste tipo. Reuniões são palco de um frenesim de e-mails, chats, mensagens de texto, jogos ou entradas de blogs. Os olhos estão no ecrã e os pensamentos também não estão onde deviam - nomeadamente na reunião. É por isto que se está a pensar em proibir aos empregados a utilização de meios informáticos sem fios durante as reuniões, especialmente em firmas onde a Internet é muito usada.

Com esta medida, os defensores do conceito “topless” esperam não só combater os sintomas de atenção partilhada e falta de concentração, e a resultante queda na produtividade das reuniões, mas também reforçar o factor social, que muito tem sofrido em consequência do aparecimento dos serviços de comunicação móveis. Na verdade, é um problema de falta de respeito quando alguém se prepara e discursa para terceiros enquanto estes procuram programas de cinemas e a mais recente cotação da bolsa no Google.

Esta é, basicamente, a essência da discussão provocada o ano passado em especial por uma entrada de blog com o título promissor “My personal war against Crackberry“. O autor, Todd Wilkens, chefe de uma agência de design em São Francisco, é da opinião de que não é possível ter uma reunião de trabalho eficaz se os participantes estão apenas parcialmente presentes. “Atenção incompleta traz resultados incompletos“, diz Wilkens, que resumiu mesmo as ideias da filosofia “topless" numa pequena etiqueta de reuniões. Segunda regra: alguém tem de sacrificar a sua popularidade em nome do aumento da produtividade e arrancar os brinquedos móveis aos colegas. Mas mesmo que se queixem de início, no fundo estes viciados em Internet estão gratos por se verem libertados do seu vício por uma ou duas horas.



Entry #2 - Points: 11
anonymousView all tags
Há algum tempo circula a ideia entre chefes e empresas nos Estados Unidos: reuniões de trabalho, reuniões com a equipe e apresentações só são permitidas agora na forma de encontros topless. Isso já irritou muita gente e muitas mais perguntam se isso significa algo como uma libertinagem surpreendente da sociedade americana, já que agora as reuniões são sem a parte de cima...

Pode-se rejeitar essa ideia sabendo-se do puritanismo da sociedade americana. Não, não é sem camisa, é sem laptop que essas reuniões serão realizadas a partir de agora. Pois esses aparelhos e outros afins, como iPhone, Sidekick e Blackberry, atrapalham uma boa comunicação, o que deve imperar em reuniões dessa natureza. Durante as reuniões, manda-se e-mails freneticamente, entra-se em chats, mandam-se SMS, joga-se e escreve-se em blogues. Os olhos estão no monitor e os pensamentos com certeza não estão onde deveriam estar - na reunião. Por isso pensa-se em proibir o acesso dos trabalhadores às tecnologias sem fios sobretudo em lugares próximos ao ambiente online.

Com essa medida os defensores do conceito topless não esperam somente banir os sintomas da atenção dividida, da falta de concentração e da decorrente diminuição na produção das reuniões. Também se espera fortalecer pela abstinência compulsória o factor social que também sofreu consideravelmente com a chegada dos serviços móveis online. Por fim trata-se de uma questão de falta de respeito quando uma pessoa se prepara e fala com os outros enquanto estes procuram no Google o que estão a exibir no cinema ou as últimas cotações da bolsa.

Esse é mais ou menos o teor da discussão que existe há um ano principalmente por causa de uma entrada num blogue com o título expressivo My personal war against Crackberry. O autor Todd Wilkens, chefe de uma agência de desenhos em San Francisco, é da opinião de que uma reunião de trabalho eficaz praticamente já não é possível quando os participantes só estão presentes parcialmente. Atenção incompleta leva a resultados incompletos, diz Wilkens, e resume o conteúdo da filosofia topless em um manual para reuniões. Regra dois: É necessário fazer inimizades em nome do aumento da produtividade e arrancar os brinquedinhos da mão dos outros. Mesmo quando estão a divertir-se, os viciados em jogos são gratos por poder livrar-se umas horas da sua dependência.



Entry #3 - Points: 3
anonymousView all tags
Por algum tempo, uma nova idéia que circula através salas americanas e da Companhia: reuniões de trabalho, reuniões de equipe e as apresentações são bem-vindos a partir de agora apenas sob a forma de "Reuniões Topless". Irritado terá tantas perguntas e tantas mais que se esta na sequência de uma libertinagem surpreendente da sociedade americana como média de você agora conferir apenas topless? ...

Esta ideia pode ser no conhecimento do puritanismo da sociedade americana, igualmente rejeitado. Não, não sem uma camisa, mas sem, lap-top reuniões terá lugar no futuro. Por estes e outros gadgets como o iPhone, Sidekick Blackberry e destruir a cultura de comunicação já não é muito bom, que geralmente predomina nas reuniões deste tipo. Então, durante a reunião será marcada com avidez e-mails serão conversando, cornija, e gegamed Bloged. Os olhos do monitor e certamente não é a idéia de onde eles estavam destinadas a ser - ou seja, na reunião. Por isso, pensamos em tantas empresas, especialmente relacionadas com a linha de proibir pura e simplesmente em reuniões de pessoal, a utilização das tecnologias de informação sem fio.

Com esta medida, o Príncipe da esperança equitação abordagem topless para combater não só com sucesso os sintomas de atenção dividida, falta de concentração e conseqüente diminuição da produtividade das reuniões. O fator social que tem contribuído com o advento de serviços online para celulares sofreu consideravelmente, espera-se pela abstinência prescrito reforçada. Finalmente, é também uma questão de falta de apreço, se estiver preparado, e fala para os outros, enquanto googlen depois de cinema e as últimas cotações de ações.

Algo como o que é o teor de uma discussão que foi iniciada ano passado, principalmente através de um blog com o nome sugestivo "Minha guerra pessoal contra CrackBerry". O autor Todd Wilkens, o chefe de uma agência de design em São Francisco, acredita que um trabalho eficaz dificilmente é possível se os participantes foram apenas parcialmente presentes. "Atenção incompleta leva a resultados incompletos", disse Wilkens, e resume o conteúdo da filosofia topless junto mesmo em uma etiqueta pequena reunião. Regra dois: um deve estar no nome de aumentar a produtividade e tornar impopular mover seus móveis outros brinquedos dos reforços. Mas mesmo se queixar no início - em segredo on-line são viciados em gratos por algumas horas, terá sido libertado de seu vício.



« return to the contest overview



Translation contests
A fun way to take a break from your normal routine and test - and hone - your skills with colleagues.