Off topic: De Mendonça ao pastel de nata
Thread poster: Maria Luisa Duarte

Maria Luisa Duarte  Identity Verified
Spain
Local time: 11:02
English to Portuguese
+ ...
Sep 8, 2003

Estimados colegas,
Hoje gostaria de compartir um pouco de história e alguns dados interessantes sobre a Austrália, país descoberto por Cristóvão de Mendonça em 1522, citando as palavras de Ricardo Veloso, Correspondente do Jornal Expresso na Austrália:

"A meio mundo de distância de Portugal, a Austrália afigura-se um continente longínquo e exótico que pouco ou nada tem a ver com a realidade portuguesa. Porém, não fosse o Tratado de Tordesilhas, muito provavelmente a Austrália seria agora mais um País de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

Ainda mal Portugal celebrava a descoberta do Brasil, já Cristóvão de Mendonça, em 1522, trazia notícias de um imenso e rico continente a sul de Timor. A astúcia dos portugueses em convencer os espanhóis a mudar para oeste a linha do Tratado de Tordesilhas era agora de uma ironia cruel. O portugueses tinham ganho o Brasil, é certo, mas a grande parte do continente de Mendonça ficava agora para lá do Meridiano de Tordesilhas, fora do alcance de Portugal.

Quis assim o destino que os portugueses só regressassem a este continente quatro séculos depois da sua descoberta por Cristóvão de Mendonça.

De acordo com o recenseamento de 1996 levado a cabo pelo Australian Bureau of Statistics, a Austrália contava nessa altura com cerca de 17 mil pessoas nascidas em Portugal e mais cerca de nove mil descendentes de portugueses, que em conjunto representavam uns meros 0,15% da população australiana

Apesar de pequena, a comunidade portuguesa encontra-se razoavelmente bem organizada. Em cidades como Perth, Melbourne ou Sydney, é possível encontrar centros culturais e recreativos, restaurantes e até bairros inteiros onde se pode falar exclusivamente a língua de Camões, comer um pastel de bacalhau seguido de uma bica e rematar com um pastel de nata.

Aliás, a gastronomia é a imagem de marca da comunidade portuguesa na Austrália. O nosso humilde frango no churrasco, conhecido nestas paragens como «portuguese piri-piri chicken», tem «arrasado». O tradicional pastel de nata, ou «portuguese custard tart», é hoje servido em muitos restaurantes e cafés de Sydney, e também tem caído no goto dos australianos. Um pouco por todo o lado, os restaurantes portugueses multiplicam-se e as cadeias portuguesas de pronto a comer Nando's e Oporto encontram-se em franca expansão, contando com mais de 60 lojas a nível nacional.

Se, por um lado, a falta de qualificações impede a comunidade portuguesa de ter um papel mais relevante na sociedade australiana, por outro lado é essa mesma falta de qualificações que mantém a comunidade empregada, dada a abundância da oferta de trabalho para mão de obra não qualificada. Os dados de 1996 mostram claramente este paradoxo, com a taxa de desemprego da comunidade portuguesa situada sete pontos percentuais abaixo da média nacional de 9.2%. Regra geral, a mão-de-obra não qualificada é razoavelmente bem paga e a grande maioria dos portugueses consegue manter um nível de vida igual - e por vezes superior - à média australiana.

Mas a comunidade portuguesa conta também com profissionais altamente qualificados, como médicos, advogados e docentes universitários, que muito têm contribuído para a causa lusitana. A sua presença é, no entanto, discreta, e a sua visibilidade dentro e fora da comunidade bastante reduzida. Não só por serem em menor número mas também porque, ao integrarem-se melhor na sociedade australiana, fazem que as suas raízes étnicas deixem de ser perceptíveis.

Quanto à segunda geração da comunidade portuguesa na Austrália, cedeu vítima da distância que a separa de Portugal. Em grande parte alheada das realidades do Portugal contemporâneo, os descendentes dos imigrantes portugueses encontram-se em franco processo de assimilação pela sociedade australiana. Isto está longe de significar o fim da influência lusitana pelas terras de Mendonça. Uma nova vaga de portugueses altamente qualificados está a chegar à Austrália e promete abrir um novo capítulo na história das relações entre os dois países. E há, também, australianos que muito têm feito pela imagem de Portugal. Um deles é Kenneth Gordon McIntyre, de 95 anos e com duas condecorações do Estado português. Enquanto professor de Literatura Inglesa na Universidade de Melbourne, McIntyre apaixonou-se pela obra de Camões, o que o levou a estudar português, como autodidacta. A sua crescente curiosidade pela cultura e história portuguesas culminou, em 1977, com a publicação do livro «The Secret Discovery of Australia». Com uma argumentação impressionante, a obra restitui a Cristóvão de Mendonça o seu devido lugar na história mundial, como o legítimo descobridor da Austrália. Após a publicação, o livro foi utilizado como manual escolar na Austrália, tendo contribuído significativamente para a reabilitação da imagem de Portugal durante os anos da crise diplomática entre Portugal e a Austrália. O livro encontra-se traduzido para português e foi publicado em 1989 pela Fundação Oriente."
ref. Expresso, 1/06/2002.

Um abraço para todos, e um resto de dia FELIZ.
MLD


Direct link Reply with quote
 
António Ribeiro  Identity Verified
Local time: 19:02
English to Portuguese
+ ...
História de Portugal que pouca gente conhece Sep 11, 2003

É verdade. A Austrália foi descoberta pelos portugueses, para grande mágoa dos ingleses. O único problema é que eles (os ingleses) não querem reconhecer isso.

Aconselho vivamente a leitura do livro que o artigo refere.

A DESCOBERTA SECRETA DA AUSTRÁLIA
Kenneth Gordon McIntyre
Fundação do Oriente
Centro de Estudos Marítimos de Macau - 1989
(Infelizmente esta edição portuguesa não tem nenhum número ISBN)


Direct link Reply with quote
 


To report site rules violations or get help, contact a site moderator:


You can also contact site staff by submitting a support request »

De Mendonça ao pastel de nata

Advanced search






CafeTran Espresso
You've never met a CAT tool this clever!

Translate faster & easier, using a sophisticated CAT tool built by a translator / developer. Accept jobs from clients who use SDL Trados, MemoQ, Wordfast & major CAT tools. Download and start using CafeTran Espresso -- for free

More info »
Anycount & Translation Office 3000
Translation Office 3000

Translation Office 3000 is an advanced accounting tool for freelance translators and small agencies. TO3000 easily and seamlessly integrates with the business life of professional freelance translators.

More info »



All of ProZ.com
  • All of ProZ.com
  • Term search
  • Jobs