Ela não me pagou...
Thread poster: Gil Costa

Gil Costa
Portugal
Local time: 19:28
Member
French to Portuguese
+ ...
Jan 3, 2010

No início de Novembro, uma “colega” que diz ser da zona de Lisboa deu-me o "golpe de baú". Encomendou-me um serviço com toda a pressa, tendo eu acabado por lho aprontar antes mesmo da data combinada e, até hoje, pagamento nem vê-lo. E o que é curioso é que nunca mais respondeu aos meus mails. Enquanto não lhe enviei o trabalho (Acordo sobre Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos) não parava de me contactar; logo que se apanhou com o trabalho na mão, deixou de me responder. Disse-me que me ia pagar por transferência bancária no início da semana seguinte, mas, o que é certo é que, até hoje, ainda não recebi nada.

Foi, decerto, ingenuidade da minha parte, pois, eu nunca deveria fazer o trabalho sem primeiro me segurar. Comecei a achar tudo um pouco estranho, desde o início. A começar pelo mail. Não era de nenhuma agência, era um endereço particular. Logo aí, eu deveria ter pedido à pessoa que me fornecesse os seus dados pessoais (nome, endereço, telefone, etc.). Só o fiz depois de ter enviado o trabalho, a pretexto de que precisava destes elementos para passar a factura. Ainda assim, a pessoa em questão desarmou-me dizendo-me que não precisava de factura e que me iria pagar por transferência bancária, solicitando-me, para tal, o envio do meu NIB. Nesse mail, consegui, apenas, saber dela duas informações: zona de residência e área de formação. E mais não sei.

E a si, já alguma vez lhe aconteceram destas peripécias? Será que ainda há alguma esperança de conseguir o dinheiro ou será melhor dá-lo, desde já, como perdido?

Contem lá as vossas aventuras…

Bom Ano Novo!

Gil


 

Ligia Dias Costa  Identity Verified
Portugal
Local time: 19:28
Member (2008)
English to Portuguese
+ ...
Blueboard Jan 4, 2010

Gil,

Antes de mais, feliz ano novo! Lamento a sua situação, mas acho que deve fazer tudo ao seu alcance para receber o seu dinheiro.

A pessoa em questão está registada no ProZ.com? Em caso afirmativo, deve informá-la de que vai colocar a informação de não pagamento no Blueboard. Para além disso, acho que deve contactá-la, dando um prazo para receber o seu dinheiro e mencionando:

1. Colocação de informação em todos os sítios onde esteja registada.
2. Intervenção de advogado para receber o seu dinheiro.
3. Intervenção de agência de cobrança.
4. Contacto com o cliente final, informando-o da sua situação.

Quanto às minhas experiências de não pagamento, só tive uma com uma colega. Apesar de estar noutro país, não lhe "larguei" o email, inundei-a de mensagens a pressionar para me pagar, ameacei-a com tudo o que fiz em cima (coloquei mesmo depois de receber o dinheiro a informação no Blueboard) até ao dia em que recebi.

Não desanime!

Um abraço

Ligia


 

Carla Guerreiro  Identity Verified
France
Local time: 20:28
French to Portuguese
+ ...
Borlas não! Jan 4, 2010

Caro colega,

Concordo absolutamente com o que disse a Lígia Dias Costa: aperte com a sua "colega" pois, se os atrasos de pagamento são indamissíveis, as coisas ainda são mais inaceitáveis quando alguns queridos "colegas" nos apunhalam pelas costas.

Faça-a passar por uma grande vergonha e dê cabo da reputação dela, para que ela tenha vergonha na cara e não volte a fazer das suas.

Cumprimentos e Feliz Ano Novo.

Carla Guerreiro


 

Gil Costa
Portugal
Local time: 19:28
Member
French to Portuguese
+ ...
TOPIC STARTER
Blueboard Jan 4, 2010

Agradeço as susgestões da colega Lígia, mas receio que não haja muito a fazer, já que:

1º A pessoa em questão não está registada no ProZ;
2º Só sei o seu primeiro e último nome;
3º Não tenho qualquer endereço, a não ser o endereço de correio electrónico (sapo);
4º Não conheço o cliente final.

Também já tentei inundar a sua caixa de correio com mails, enviando-lhe sempre a mesma mensagem de manhã, à tarde e à noite, mas em vão...

Visto isto, será que o dinheiro está perdido?

Gil


 

Teresa Borges
Portugal
Local time: 19:28
Member (2007)
English to Portuguese
+ ...
Tive uma experiência mais ou menos semelhante... Jan 4, 2010

... aqui há anos. Foi-me solicitada uma tradução juramentada de uma sentença de divórcio e, no dia aprazado, fui informada pelo telefone de que a pessoa em causa já não estava na Bélgica e que eu devia enviar a tradução e a factura para uma determinada morada no Bombarral... Assim fiz (boa fé a minha...)! A factura acabou por ser paga 6 meses depois, após muitas peripécias e intervenção de advogado. É claro que perdi dinheiro com a "brincadeira", mas as minhas "borlas" são voluntárias! Boa sorte...

Teresa


 

Carla Araújo  Identity Verified
Portugal
Local time: 19:28
Member (2003)
English to Portuguese
+ ...
Blue Board Jan 4, 2010

Tanto quanto sei, pode criar uma nova entrada no Blue Board, independentemente de a pessoa estar ou não registada no Proz.
Talvez algum colega possa esclarecer-nos...

Boa sorte.


Gil Gonçalves Costa wrote:

Agradeço as susgestões da colega Lígia, mas receio que não haja muito a fazer, já que:

1º A pessoa em questão não está registada no ProZ;


 

Ligia Dias Costa  Identity Verified
Portugal
Local time: 19:28
Member (2008)
English to Portuguese
+ ...
Pode Jan 4, 2010

Carla Araújo wrote:

Tanto quanto sei, pode criar uma nova entrada no Blue Board, independentemente de a pessoa estar ou não registada no Proz.
Talvez algum colega possa esclarecer-nos...

Boa sorte.





Aqui:

http://www.proz.com/?sp=bb&action=add_outsourcer_form&sp_mode=add

Gil, não desista!

Ligia


 

Gil Costa
Portugal
Local time: 19:28
Member
French to Portuguese
+ ...
TOPIC STARTER
Blueboard Jan 4, 2010

Já criei a entrada no Blueboard com os poucos elementos que possuo. Fico a aguardar que seja aceite para depois poder introduzir um comentário e atribuir a respectiva classificação a esta nossa querida "colega".

Gil


 

Gil Costa
Portugal
Local time: 19:28
Member
French to Portuguese
+ ...
TOPIC STARTER
Blue Board Jan 5, 2010

Recebi agora uma mensagem do staff do ProZ informando-me de que a entrada no Blue Board não podia ser autorizada só com estes poucos elementos de que disponho. Querem mais: endereço, número de telefone, etc. (elementos de que não disponho).

Bem, já vi que por aqui não chego lá....


 

Mariana Moreira
Portugal
Local time: 19:28
Member (2004)
English to Portuguese
+ ...
Sugestão, que não sei se é válida Jan 5, 2010

Gil, não sei se será possível mas porque não indicar aqui o nome da pessoa? Pode ser que algum de nós a conheça e lhe possa fornecer mais dados ou até "prevenir" que outros sejam alvo do mesmo tipo de situação.

Sinceramente não sei se as normas do site o permitem, mas aqui fica a sugestão.

Boa sorte


 

José Henrique Lamensdorf  Identity Verified
Brazil
Local time: 15:28
English to Portuguese
+ ...
Fantasma? Jan 5, 2010

Gil Gonçalves Costa wrote:
Agradeço as susgestões da colega Lígia, mas receio que não haja muito a fazer, já que:

1º A pessoa em questão não está registada no ProZ;
2º Só sei o seu primeiro e último nome;
3º Não tenho qualquer endereço, a não ser o endereço de correio electrónico (sapo);
4º Não conheço o cliente final.

Também já tentei inundar a sua caixa de correio com mails, enviando-lhe sempre a mesma mensagem de manhã, à tarde e à noite, mas em vão...

Visto isto, será que o dinheiro está perdido?


Gil,

Lamento muito, mas você vendeu seus serviços a um fantasma.

Você nem sabe se o primeiro e o último nome são verdadeiros.

Olhando de fora, a situação me parece a seguinte:

1. O sujeito se apresentou: "Meu nome é Michael Jackson. Preciso deste material traduzido. Pago-lhe $x, mande a tradução para o e-mail Y."

2. Você enviou a tradução e pediu que ele lhe pagasse de algum modo (PayPal, MB etc.).

3. O sujeito sumiu depois de receber a tradução e antes de lhe pagar.


Acho impossível fazer negócios assim. Já caí numa dessas, mas foi uma única vez. A mulher se chamava Claudia Smith, me deu um endereço e dois telefones na Inglaterra. Serviço urgentíssimo, nem deu tempo para investigar melhor.

Foi o último serviço que peguei na vida com pagamento em 60 dias. Nesse prazo ela sumiu, o endereço não existia (ainda não havia Google Maps), e acabei descobrindo que os dois telefones eram celulares pré-pagos, desativados. O e-mail dela era num serviço gratuito, e a agência que ela representava não existia; ela adaptara o nome de uma agência que existia de fato, mas no Canadá.

Hoje em dia sou muito mais cauteloso ao aceitar qualquer serviço, e não faço nada com pagamento além de 30 dias. Na verdade, meu prazo é 2 semanas. O prazo de 30 dias é para fechar a conta dos clientes que me mantêm ocupado o tempo todo, para não ficarmos contando tostões a toda hora.

Se o cliente novo me parecer suspeito, cobro adiantado, mesmo que seja quando o serviço estiver pronto para mandar. Pagou? Envio imediatamente.


 

Gil Costa
Portugal
Local time: 19:28
Member
French to Portuguese
+ ...
TOPIC STARTER
Nome da pessoa Jan 5, 2010

Agradeço a sugestão da Mariana, mas, em princípio, não é possível publicar aqui nomes. Posso, contudo, enviar-lhe via mail essa informação.

Gil


 


To report site rules violations or get help, contact a site moderator:


You can also contact site staff by submitting a support request »

Ela não me pagou...

Advanced search






memoQ translator pro
Kilgray's memoQ is the world's fastest developing integrated localization & translation environment rendering you more productive and efficient.

With our advanced file filters, unlimited language and advanced file support, memoQ translator pro has been designed for translators and reviewers who work on their own, with other translators or in team-based translation projects.

More info »
BaccS – Business Accounting Software
Modern desktop project management for freelance translators

BaccS makes it easy for translators to manage their projects, schedule tasks, create invoices, and view highly customizable reports. User-friendly, ProZ.com integration, community-driven development – a few reasons BaccS is trusted by translators!

More info »



Forums
  • All of ProZ.com
  • Term search
  • Jobs
  • Forums
  • Multiple search